sábado, 20 de janeiro de 2007

Seis curtas sobre a neve e o sal



A neve

Mesmo depois de tantos anos
a neve me faz sentir de novo
estrangeira.

A água

A água é a neve em estado líquido.
Sou 80% neve -- num dia bom.
Estrangeira em mim mesma.
O resíduo sólido
esse eu conheço bem.

O ovo

O ovo é uma pequena morte
rebobinada até antes do início da fita.
E contém a neve
(com a qual se fabrica um ser).

A sede

Sou 80% água. Choro até os 75%.
A partir deste patamar, diz o doutor,
devo me recompletar.
Eu como a neve.

A lágrima

Portanto a lágrima
é uma espécie de subtração.
E ao mesmo tempo, justa devolução
(de sal, ao mundo).

O sal

Da água faz-se a lágrima:
Há que puxar a água de dentro de si
como de um algibe,
agregar o sal.
E é com o sal
que se derrete a neve.


2 comentários:

dreamer disse...

uma progresao das minitauras. vou tentar um versao ingles.

dreamer disse...

the snow:

after all these years it
makes me stranger

than water:

water is only warm
snow so i'm mostly snow

and even stranger still: an egg

an egg as a little death
rewound all the way

and in it: the snow of life

which is a thirst
i lost my water to tears

and the doctor said drink
up: like the snow

and a tear: a tear

is such a loss: and the return
of saltiness to the unsalted

so then salt: salt

is what we spread
to melt the pavement

from the ice