sábado, 17 de fevereiro de 2007

Confissão no éter



Você ainda me é presente,
uma vontade suspensa no âmbar.
Eu te vejo deitado no carpete
Entre revistas, copos, um chaveiro.
Os olhos fechados, nas quinas da boca
Uma ameaça de sorriso. Você sabia
Que ela estava tirando a foto?
E se eu te dissesse
(O que nunca te direi)—
Que ainda te procuro em tudo
E em todos com quem ando?


2 comentários:

Alessandra E. disse...

Estou aqui sentindo, vivendo sua poesia lindaaaa!

un dress disse...

e se eu te dissesse

que

já nem dos montes dos vendavais

preciso...

*