terça-feira, 13 de março de 2007

Umami



Um emaranhado de enguias miúdas.
A Yoko ri com os dentes:
A delicacy!
Uma melena marinha, medusa
De um quinto sabor,
Dedilhando a minha boca
Entre punhados reconfortantes de arroz.

E a vida, esse aperitivo
Que eu sempre acreditei oscilar
Entre doce, salgado, azedo, amargo,
Ela então sorri de si mesma e (feito eu)
Ganha um novo nome.


4 comentários:

f. disse...

é você quem escreve isto ? Se for, parabéns, realmente eu não falo assim da palavra para fora como ato que se destrincha no olhar. existe um sentir que se perde em asas de libélula ao ler isso tudo e te responder sobre o que reflito e adjacinto o prelúdio da admiração. continua!

un dress disse...

pequeno vulcão obrigada!

com enorme prazer te recebo e

aqui venho.

:)))

a tradução do gliSS ment emocionou-

me e fez-me sorrir...

( como se me pegasses na mão e saltasse contigo pra outro mundo...um outro-misterioso-mundo! thanks!)

abraçO

Nan disse...

Umami não sei que é.
sei que tem de ser doce. lembra leite materno, gota a gota...

Lavinia Saad disse...

f.: sim, sou eu a autora. Obrigada pela visita.

Un dress: traducao do verso eh transfiguracao da palavra.

Nan:

Umami
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Umami é considerado o quinto sabor, além dos conhecidos doce, amargo, azedo e salgado. Pode ser comparado ao gosto da carne, e foi descrito inicialmente em 1908 por um pesquisador da Universidade de Tóquio chamado Kikunae Ikeda.

Os receptores na língua humana que detectam o umami são conhecidos como mGluR4. Além de humanos, outros mamíferos tais como cães e ratos também têm receptores capazes de percebê-lo.

Um tempero muito usado na cozinha japonesa para acentuar o umami é o aminoácido chamado glutamato monossódico, comercialmente conhecido como ajinomoto.

O glutamato monossódico não é um tempero usado para acentuar o umami, mas o principal aminoácido que provoca no paladar o sabor umami. Nos alimentos em que ele está presente, o paladar reconhece o umami. Há temperos que têm em sua formulação o aminoácido, mas ele também está presente, naturalmente, em alimentos como tomates, queijos fortes, carnes e peixes, além, é claro, do leite materno. Existem, porém, diversos produtos industrializados que levam o glutamato.

Bjs

LS