quarta-feira, 27 de abril de 2011

Vocação

Vocação: ir embora.
Pintei mapas nas solas dos pés
Fiz da ponta da língua
O meu compasso.
E do batuque do trem
Meu marcapasso.
Andarilha, só sei andar.
Bom filho à casa torna. Já eu
Nasci pra errar.



2007

3 comentários:

Taiguara Pires disse...

Adorei a poesia....

MARILENE disse...

Nascer para errar é nascer para crescer e para criar, principalmente quando o andarilho só tem nos pés os mapas de caminhos desconhecidos, prontos para serem descobertos.

Fouad Talal disse...

Lavínia,

deixei um poema pra você na tertúlia pão de queijo. Nasceu depois de ler o Vocação e chama-se Elã.

Um beijo,
FT