terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Pronto.



Duzentos poemas entregues.

7 comentários:

Ricardo disse...

agora os próximos duzentos...

un dress disse...

ámen :)







.beijO

Liliane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liliane disse...

os poemas já estavam contados?
quem o fez?
Chronos?
Javé?
Buda?
ou a poetisa?
O definitivo se sustenta em quê?

Sacerdotisa da palavra
Se tornou senhora de si?
Submergiu o sem nome que a leva a escrever?

Que o pronto não se apronte.
Ponto.
E que não seja o final.

Ponto.
E que doa menos escrever.

Ponto.
Que o vulcão desperte.
Que lágrimas-asas
A façam planar acima das encostas
Pronta, para mais outros centos.

Duda disse...

haja poesia!

Escobar Franelas disse...

Ainda que eu não enha lido todos, pergunto: Só isso? E as outras pérolas? Que tal abrir a arca?

IVAN PETROVITCH disse...

parabéns pelo blog!!! http://ivanpetrovitch.blogspot.com/