sexta-feira, 13 de abril de 2007

Cada poema uma folha



Cada poema uma folha
Dum caderno espiral--
A letra-chefe de cada linha
Uma volta de arame em caracol
Fio que me costura e me segura,
Metálica rotante inescapável
(Ufa! Coisa dura!)
Coluna
Vertebral.


NY, abril de 2007

2 comentários:

un dress disse...

a propósito de coluna vertebral,
de um colega da faculdade,
do poeta DANIEL JONAS, deixo-te, Lavinia:

"SE PUDESSE DEITAR-ME SERIA AQUI:

na cama
sempre feita de ervas
que não precisaria de desfazer
pela manhã
nem sacudir seu lençol verde.

Se pudesse deitar-me seria aqui:
no pêlo
plano das ervas. Talvez
acordasse vegetal, como uma hera
que não se fora
por coluna vertebral"

beijO :)

Alessandra Espínola disse...

e esse divertimento que você traz aos meus olhos despautados, quase despedaçados...