quarta-feira, 14 de novembro de 2007



A vida tem quinas.
Cada dia que se dobra em noite—
Uma esquina.
A vida eh dura, diamantina.
Ela aos poucos
Me assassina.


11 comentários:

Rodolfo disse...

faz lembrar de um alfinete, no encontro de duas retas perfeitamente perpendiculares (porque assim definidas): um alfinete sobre um plano cartesiano, marca um ponto. Mas, qual é o jogo?

Elaine Pauvolid disse...

cada dia que se dobra em noite uma esquina
sensacional
abraços

alessandra disse...

um labirinto aqui, me perco, prazerosamente, nos teus versos! Expressão bela da vida e de tudo que há nela... grande abraço!

~pi disse...

lembra linho

decote

chuva morna

e

morte


...


~

Cacau Macedo disse...

Que frase linda...seu blog está DEZ parabéns!!
Visite o meu tbm e deixe seu comentário por favor ! Bjos!

http://cacaupoemaspoesias.blogspot.com/

alessandra disse...

sina

Priscila Lopes disse...

Excelente. Dá para perceber em tua escrita que consomes Ana C, Hilda Hilst, Leminski...

Ah... braços!
http://cincoespinhos.blogspot.com

Ricardo disse...

mais um, menos um...

rosasiventos disse...

e dir-me-ás onde pisar
peço-te

Anônimo disse...

Muito interessante: sonora, concisa, cheia de cumplicidade. A gente se identifica logo com esse drama da dureza da vida!
http://laricalirica@blogspot.com

Gilia GerlinG disse...

...e que esquinas!!!!
Lindo!!!
Obrigada por sua arte!
Gilia GerlinG