sexta-feira, 27 de março de 2009

Resposta

E de isto somos feitos
De todas as máguas do mundo

Uns mil defeitos

Da negra boca da noite
De onde brotam
Colunas de cinzas
Da noite brava

As línguas-lava

E no entanto
Forrados os corações
(Ora praga, ora prenda:)

A mais tenra renda.

3 comentários:

~pi disse...

tecidos-de-ar,

( saudades,,,,,,,,,,,,,,,,,





~

Ricardo disse...

razões complementares, acréscimos de qualidade tão heterogêneos, únicos (e tantos...)

se a ciência é bela, saber poesia também é...

(resposta: ainda não parti, estou sempre aqui, ainda que distante e em silêncio... não pare)

Alessandra disse...

ramificações de quenturas e delicadezas, o humano a mil!